You are visiting a website that is not intended for your region

The page or information you have requested is intended for an audience outside the United States. By continuing to browse you confirm that you are a non-US resident requesting access to this page or information.

Switch to the US site

Este site utiliza cookies

Ao continuar usando este site, você aceita o uso de cookies. Para obter mais informações sobre cookies e a maneira como os usamos, veja nossa Política de Privacidade.

Getinge Counterpulsation

Contra-pulsação BIA

Suporte de primeira linha para seus pacientes de alto risco

Por que, quando e quem, relacionados ao suporte circulatório mecânico

Há muito tempo, a bomba de balão intra-aórtico (BIA) vem sendo a opção de primeira linha para suporte circulatório mecânico devido à sua eficácia clínica, à segurança em uma ampla variedade de indicações de cuidados com pacientes e ao baixo custo.

Um debate recente relacionado ao BIA centrou-se nos resultados discrepantes obtidos a partir de estudos randomizados controlados em relação aos benefícios observados por médicos durante décadas de prática clínica.

Essa série de programas educativos analisa os princípios fisiológicos por trás das terapias atuais de suporte circulatório.

Saiba por que, quando e quem

A ciência crítica: entendendo os fundamentos do suporte circulatório mecânico

Uma análise dos princípios fisiológicos por trás do suporte circulatório mecânico, desde a terapia com inotrópicos com BIA até (pVADs) e bombas extracorpóreas.

O enigma clínico: estudos randomizados vs. prática clínica

A discussão aborda pontos relativos à dicotomia entre os resultados dos estudos e a prática clínica.

Aplicação real do suporte circulatório mecânico

Nessa discussão, exemplos de casos demonstram como determinar a seleção de pacientes para suporte circulatório mecânico.

Slides apresentados por Peritos do Laboratório de Cateterismo


Esse programa educativo, em três módulos, fornece
  • Uma análise dos princípios fisiológicos por trás do suporte circulatório mecânico; desde terapia com inotrópicos com BIA até dispositivos percutâneos de assistência do ventrículo esquerdo (pVADs) e bombas extracorpóreas.
  • Pontos de discussão relativos à dicotomia entre os resultados dos estudos e a prática clínica
  • Discussão utilizando exemplos de casos que demonstram como determinar a seleção de pacientes para suporte circulatório mecânico

O que todos devem saber sobre a eficácia clínica e econômica de pVADS

Os sistemas hospitalares poderiam evitar custos incrementais de até U$ 2,5 bilhões por ano usando o BIA como terapia inicial em pacientes de ICP de alto risco e choque cardiogênico.

O BIA deve ser implementado como estratégia de primeira linha para choque cardiogênico e ICP de alto risco.

Leia mais sobre pVADS

Efeitos hemodinâmicos de bombas de contra-pulsação com balão intra-aórtico padrão vs, de maior capacidade

O primeiro relato de comparação entre pacientes de 40cc vs. 50cc corrobora os resultados de nossos testes - o BIA de 50cc pode render melhores resultados clínicos do que o BIA padrão de 40cc. O BIA de 50cc fornece:

  • Maior ampliação diastólica e maior descarga sistólica
  • Redução significante nas pressões de enchimento das câmaras cardíacas e aumento do débito cardíaco

Leia mais sobre efeitos hemodinâmicos

Opções de dispositivos no Laboratório de Hemodinâmica - Suporte Prático ao Paciente

 
Apresentador

Joseph L. Thomas, MD, FSCAI

Diretor David Geffen, School of Medicine, Professor-Clínico Assistente de Ciência da Saúde,
Interventional Cardiology Harbor-UCLA Medical Center

O uso de suporte circulatório mecânico percutâneo tem evoluído rapidamente, com os dispositivos se tornando menores, mais eficientes, de mais fácil implementação e menos invasivos. A finalidade desta sessão é compartilhar a experiência de um especialista no uso de terapia de contra-pulsação no tratamento de pacientes em alto risco cardiovascular durante a intervenção coronária percutânea, levando-se em consideração as evidências atuais, o risco de complicações e o custo.

Webinar sob demanda com o Dr. Thomas